Início > Relatório de jogo > Relatório de Jogo: Rise of the Runelords 27.11.2011 e 04.12.2011 (Spires of Xin-Shalast parte 3)

Relatório de Jogo: Rise of the Runelords 27.11.2011 e 04.12.2011 (Spires of Xin-Shalast parte 3)

O jogo acabou dividido entre duas sessões, mas por erro do mestre, quase rolou um TPK. Infelizmente foi o ultimo jogo do ano, quase tão perto do fim. Boas festas a todos !

The road so far: 

Durante o festival da deusa Desna em Sandpoint, um ataque de Goblins acaba reunindo um grupo de heróis devotados a desenterrar todos os templos malignos escondidos no mundo. Após consecutivas vitórias em Sandpoint, Magnimar, e Turtleback Ferry, os sinais de uma conspiração haviam ficado evidentes, mas apenas quando um exercito de gigantes e dragões começou a invadir Varisia, os exterminadores descobriram se tratar da ascensão dos lorde rúnicos, antigos soberanos de uma civilização milenar com imensos poderes mágicos. Com muita dificuldade o grupos descobriu um ponto fraco dos lordes rúnicos, as armas runaforjadas. Depois de várias aventuras, eles encontraram a cidade perdida de ouro, Xin-Shalast, numa das montanhas mais altas de Golarion. Apenas um exercito de gigantes está no caminho até Karzoug.

Os Exterminadores de Templos Malignos: 

  • Gorchak (Humano [Kellid] Inquisidor de Gorum): Pronunciando o julgamento do deus metal !
  • Kyron (Humano [Garund] Clérigo de Sarenrae): Curando com a luz da deusa solar !
  • Meirisiel [Descascando as paredes de Xin-Shalast] (Elfa [Abandonada] Ladina): Capitalizando as oportunidades pelo vil metal !
  • Moonshadow [Agora tem postado fotos no tumbl3r] (Humano [Chelix] Ladino/Dançarino das Sombras): Escondendo-se nas sombras do deus furtivo !
  • Seoni (Humana [Varisiana] Feiticeira): Iluminando com o fogo da deusa estelar !
  • Valeros (Humano [Andorano] Guerreiro Móvel): Acelerando com o impeto do deus da aventura !
  • Vincent Fletcher (Humano [Ulfen/Varisiano] Bardo/Pathfinder Delver): Mirando no timbre da deusa da beleza !
Minaretes de Xin-Shalast – Eventos do jogo
  • O grupo alcança os portões de Xin-Shalast. A imensa cidade dourada impressiona o grupo que vê que após a cidade, a estrada dourada ruma em direção a uma fortaleza quase no pico da montanha.
  • A entrada da cidade é guardada por uma fortaleza parcialmente ruída. Uma manada de Aurochs pasta tranquilamente em volta do portão derrubado.
  • Kyron esbarra num Auroch e acaba chamando a atenção de uma patrulha de criaturas voadoras semelhantes a harpias, mas Gorchak identifica como sendo uma variação de Lamia conhecida como Kuchrimas. As Kuchrimas arremessam pedras do trovão que soam um alarme atraindo todo um esquadrão de Kuchrimas e dispersando os Aurochs (menos três que para a irritação de Gorchak e Seoni, ignoraram completamente a batalha).
  • Um imenso conflito se inicia nos portões de Xin-Shalast. Gorchak usa suas botas milagrosas e alça voo seguido por Zevashala. Vincent e Seoni dão cobertura com flechas e bolas de fogo. Kyron lentamente tenta manobrar seu novo tapete voador para levar Gorchak para a batalha no ar.
  • As Kuchrimas se demonstram arqueiras excepcionais com tiros certeiros em pontos vitais, mas péssimas combatentes corpo a corpo. Valeros devasta as fileiras de Kuchrimas no ar, enquanto Seoni descarrega um festival de explosões nos grupos mais distantes. Logo a conflito cessa e o grupo consegue entrar na cidade.
  • Explorando a cidade, fica claro que uma erupção vulcânica destruiu boa parte do lado oriental, deixando-o em ruínas congeladas. Mesmo assim, pela enorme quantidade de gigantes do outro lado o grupo tenta avançar furtivamente pelo lado abandonado.
  • Durante a exploração, Vincent percebe alguma coisa os espreitando. Kyron voa no seu tapete e o espreitador se assusta caindo num buraco. Para a surpresa do grupo, era um humanoide que Gorchak identificou como um Skulk (uma raça que se adaptou ao subterrâneo se tornando camaleônica).
  • Vincent descobriu que o Skulk falava um dialeto de Thassilonico e que ele se chamava Morgiv. Morgiv estava maravilhado com o grupo, que ele considerava grandes espíritos profetizados a libertar seu povo. Ele disse que conhecia um caminho subterrâneo e que se eles ajudassem seu povo eles poderiam usa-lo.
  • O grupo visita o povo de Morgiv que se autodenominavam os poupados. Eles estavam famintos e vários dos adultos estavam desaparecendo alvo de alguma coisa que eles chamavam de “A Fera Escondida”. Gorchak ri e acha o nome ridículo e fruto de criaturas supersticiosas.
  • Avançando por longos minutos pelo subterrâneo de Xin-Shalast guiados por Morgiv, eles veem que seu guia diz que estavam perto do covil da fera e ele se mimetiza na parede e foge.
  • Avançando por um túnel, eles chegam a uma sala formada por pedaços da cidade que desabaram e se encaixaram formando uma bolha. No meio dela havia um trono com um esqueleto vestindo robes e jóias. O esqueleto parecia inerte e o grupo avançou para investigar.
  • Uma sequência rápida de eventos acontece, Skulks mimetizados pela sala pulam e atacam de emboscada o grupo, ferindo gravemente Vincent com ataques furtivos de energia negativa. Gorchak percebe que eram Skulks que haviam sido transformados em vampiros. Uma luta desesperada segue com o grupo tendo sido pego despreparado, o esqueleto começa a dar ordens aos Skulks que desarmaram a defesa montada pelo grupo. Valeros usa sua espada do sol para chamar a luz do sol para a sala, mas uma força invisível arranca sua espada de suas mãos. Gorchak avança e destrói o esqueleto.
  • A luta começa a virar, Valeros recupera a espada e despacha dois dos oponentes e Seoni finalmente consegue terminar os outros com sua corrente de relâmpagos.
  • Os vampiros viram nevoa e começar a flutuar por frestas na base do trono. Valeros baixa a guarda e dá a volta no trono para procurar uma passagem. Para a sua surpresa, ele é atacado por diversos tentáculos invisíveis e tem uma parte de sua vida drenada. Ele só não morreu porque sua serva Zevashala atraiu uma parte dos ataques para ela e depois se teleportou com Valeros para perto do resto do grupo.
  • Seoni e Gorchak rapidamente ativam magias para enxergar o invisível e descobrem uma aterradora criatura vampira e cheia de tentáculos que estava na sala o tempo todo com eles. a fera escondida. A fera conjura um relâmpago para eliminar Valeros e sua espada solar, mas este é salvo por Zevashala que atraiu o raio e nada sofreu por seu sangue demoníaco a tornar imune a eletricidade. Logo em seguida Kyron corre até Valeros e usa uma de suas preces mais poderosas para curar a maior parte do dano em Valeros.
  • Gorchak que estava enxergando a criatura, pega a espada solar de Valeros e pula emitindo o julgamento de Gorum. A fera escondida usa sua magia para criar o maior medo de Gorchak e causar sua morte, mas ele resiste ao encantamento e trespassa o monstro juntando todo o seu poder divino e a poderosa espada eliminando o monstro num golpe certeiro.
  • A fera vira nevoa e foge por uma fresta na parede, Vincent usa sua magia para virar nevoa também e a segue, encontrando seu esconderijo e cravando uma estaca no seu corpo até encontrar o coração. A criatura vira cinzas e nelas Vincent acha um estranho anel com a runa Sihedron. Ele reconhece que esse era um anel entregue aos aliados de Xin-shalast e permitiria entrar no palácio de Karzoug.
  • O grupo retorna até o povo de Morgiv e declara sua liberdade. Em gratidão os poupados juram lealdade eterna aos exterminadores de templos malignos e indicam os caminhos secretos que levavam a parte nobre da cidade.
  • O grupo avança pelos túneis por horas, até chegar novamente a superfície próximos ao que deveria ser um imenso mercado. Vendo que a noite se aproximava, decidiram ver se o mercado poderia ser um local seguro para acampar, mas lá dentro os rastros da morte estavam claros. Um imenso totem cercados por pilhas de ossos denotavam um TEMPLO MALIGNO ! Um bando de Yetis então salta das sombras e conseguem agarras Gorchak, Seoni e Kyron. Valeros novamente se transforma num furação de aço e dizima uma parte dos Yetis, mas a virada do combate ocorre quando Seoni consegue se libertar e conjura uma enorme serpente flamejante que circula entre a tribo de monstros e dizima quase todos os restantes para que seus aliados rapidamente concluam com o resto.
  • Cansados do combate e vendo que seus recursos mágicos estavam se exaurindo, eles procuram um outro local para descansar com medo que mais Yetis chegassem, mas acabam descobrindo uma estranha procissão na cidade de gigantes montados em aranhas gigantes e várias Lamias. Eles tentam evitar a procissão, mas acabam entrando na casa de outros gigantes das nuvens e travam mais um combate cansativo porem fácil. Finalmente eles acham um local que eles acham seguro e acampam a noite, imaginando que perigos Xin-Shalast reservava para eles no dia seguinte.
Distribuição de XP : 
Adalton(14): 404.870xp + 51.300xp = 456.170xp LvLuP !!!
Darth Lucas(14): 404.538xp + 51.300xp = 455.838xp LvLuP !!!
Evelling(15): 452.080xp + 51.300xp = 503.380xp
Hilton(15): 452.080xp + 51.300xp = 503.380xp
Rafael Motta(14): 344.973xp + 51.300xp = 396.273xp
Heitor (13): 239.260xp + 51.300xp =  290.560xp
Espólios: (Aura de magia)
  1. Krak Naratha (Fortaleza que protegia a entrada de Xin-Shalast):Jacinth
    • 12 Jacintos Perfeitos [Valor: 5.000 po cada]
  2. Mercado Abominavel:
    • a mithral breastplate
    • a cobra-shaped platinum arm band with rubies for eyes [Valor: 2.000 po]
    • a ring of the ram with only 5 charges left
    • +2 vicious kukri that bears the unholy symbol of Lamashtu etched on its blade
    • a bronze griffon figurine of wondrous power
  3. A Fera Escondida:
  4. Skulks Vampiros (x4)
    • +1 padded armor
    • +1 buckler
    • ring of protection +1
  5. Covil dos Gigantes das Nuvens
    • Peças de Ouro: 3920
    • Argolas de Prata: 40 po
    • Lasca de Quartzo Azul (x4), valor 10 po
    • a divine scroll of death ward, 1125 po
    • a divine scroll of protection from energy, 375 po
    • a divine scroll of restoration, 1700 po
    • a ring of counterspells, 4000 po
    • an arcane scroll of haste, 375 po
    • an arcane scroll of confusion, 700 po
    • an arcane scroll of fire trap 700 po
    • a potion of protect from acid energy, 750 po
    • um baralho para gigantes, 100 po
    • an oil of keen edge, 750 po
    • a +1 full plate of invulnerability with fire energy resistence, 36.650 po
Observações do mestre: 
Xin-Shalast realmente exige muita preparação, mesmo que você queira apenas seguir a aventura como está no livro. É preciso definir como certos inimigos vão aparecer, se você quer mais encontros aleatórios ou criar encontros únicos, etc.. Eu estou indo pelo meio termo, estou tentando guiar a trama no que eu considero que não vai privar meus jogadores das experiências legais de Xin-Shalast e adiciono o mínimo necessário para isso sem ficar parecendo um passeio no parque. Apesar de ser uma cidade, o livro só descreve de verdade os “chefes de fase”, tome por exemplo o encontro da fera escondida. Do jeito que o livro é escrito, o único Skulk que o grupo vai encontrar é Morgiv. Eu quis ressaltar bem o drama dos poupados e mesmo tendo mestrado correndo as cenas, acho que consegui um bom resultado. Absolutamente leia com antecedência a sala da fera escondida, ela é cheia de coisas que aparentam ser uma coisa e no fim são outra e você pode acabar tendo de fazer ret-cons malucos se não estiver bem preparado. Por ultimo, mexa esse traseiro gordo e faça gigantes variantes, aparecem gigantes das nuvens até o fim da aventura, se todos eles forem sempre iguais vai ficar muito chato. A Paizo só fez isso por uma questão de espaço, então exercite os músculos da criatividade e se divirta.
De um modo geral tenho gostado da interpretação dos jogadores, eles estão lidando com Xin-Shalast realmente como uma cidade perdida e não como uma dungeon gigante. Só mais uma vez repito, não achem que as surpresas acabaram, ou que a fera escondida era a coisa mais forte entre vocês e Karzoug. Boas festas a todos , a campanha continuará em 2012 (o blog ainda deve continuar mais um pouco).
Anúncios
  1. Brenno
    dezembro 10, 2011 às 12:20 am

    Salve Bahamut!

    Gostei bastante deste reporte, sobretudo as frases/motes sobre os pcs, rs. Seus comentários como mestre tambem ficaram mais legais ao falar do material original, parabéns.

    • dezembro 10, 2011 às 8:04 am

      Obrigado. O importante é tentar sempre evoluir. As piadinhas com as descrições dos personagens começaram como uma maneira discreta de ver se os jogadores me mandavam uma frase para colocar lá, mas acabou gerando um charme próprio 😛

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: