Arquivo

Archive for maio \26\UTC 2008

Rise of the Runelords – Burnt Offerings 2

Grupo 3 (Adalton, Rafael Mota, Cris, Hilton e Eve)

A segunda partida foi bem melhor que a primeira. Jogamos mais, todos do grupo participaram o tempo todo, enfim foi uma experiência melhor (embora tenha havido menos xp). Estou considerando que durante a noite Seoni usou uma magia de Ler magias para decifrar o pergaminho (ela não conseguiu por habilidade).

Pontos de Experiência (todos): 230

Espólios:

  • Moedas: 34 sp, 50 gp (recompensa).
  • Objetos Valisos: Um quilo de Gengibre (4gp)
  • Equipamento mundano (tamanho pequeno): dogslicer x4 (8 gp cada), corselete de couro batido x5 (10 gp cada[sucata]), escudo pequeno de madeira x5 (1 gp cada[sucata]), arco curto (30 gp), 20 flechas (1 gp)
  • Equipamento mágico: Pergaminho arcano de resistir elementos

Lembrando que cambistas cobram 5% do valor a ser convertido de moedas. Todas as moedas são modernas com cunho de Magnimar.

Contador de Pecados :

  • Vincent : Ira 1
Anúncios
Categorias:Relatório de jogo

Indiana Jones e o retorno da franquia perdida

Ontem, assim como a irmandade do anel, formou-se uma comitiva para uma missão muito importante: Assistir Indiana Jones e o reino da caveira de cristal. Chegamos no Shopping cada um na sua e rapidamente nos aglomeramos no multiplex para sermos os primeiros na fila. Não vou mentir que eu fui assistir o filme com uma dor de estômago considerável, mas tudo pelo espírito nerd.

A primeira coisa que me chamou a atenção foi a lembrança de quando fui assistir a Ultima Cruzada. A verdadeira batalha campal para entrar no cinema. Na época era horrível, mas hoje em dia bate uma saudade… Mas essas coisas só são boas nas lembranças mesmo, se eu tivesse que ficar numa fila quilométrica para comprar um ingresso sem saber se ia conseguir sentar numa cadeira seria um saco.

Como eu não vou contar spoilers, vou me ater a minha impressão do filme. A primeira coisa foi o aspecto político-comercial. É incrível como o filme se preocupa com varias coisas alem de contar uma historia, o que os fãs vão dizer, o que os não fãs vão dizer, com o que eu posso ganhar dinheiro depois do filme. Claro que sempre foi assim, mas eu acho que antes havia uma maior preocupação em contar uma boa historia.

Ouvir o tema de Indiana Jones é sempre emocionante e anestesia a mente contra qualquer barbaridade irreal contra a física na tela. É Indiana jones !!! Se ele ou James Bond não fizerem ninguém pode fazer. E é um filme do Indiana Jones ao contrario do que eu temia em que tentariam forçar o cetro do filme para o Shia LeBeouf (que está mais mesmo para um parceiro adolescente, será um anuncio de como será o filme do TinTin ?). Claro que houveram criticas e coisas que eu preferia que fosse diferentes, mas a verdade que eu já sentia isso desde o templo da perdição, para mim apenas os caçadores da arca perdida tem 100% de aprovação.

Eu recomendo, é um filme de Indiana Jones não importa o que digam, o tempo passa e as pessoas mudam. Vale a pena o ingresso para se divertir e não para escrever um novo suplemento de RPG.

Categorias:Reviews

Dia D RPG

Olá pessoal, ainda estou sem computador mas depois de um final de semana puxado ora de continuar o trabalho de tocar essa barca. Esse final de semana ocorreu o Dia D RPG, um evento organizado em todo Brasil pela Devir e organizado localmente pela Cofenix. O evento ocorreu no Sesc Piatã que foi um local mais agradável do que eu esperava (e mais facil de chegar do que eu esperava também). O ingresso foi um quilo de alimento não perecivel, chegando lá no sábado o sol brilhava forte e logo na entrada estava a lojinha da Anishop que estava vendendo material de RPG e o seu próprio de anime e mangá. Comprei alguns mangás apenas porque não tinha levado dinheiro suficiente para boosters de World of Warcraft CCG(que eu ainda não aprendi a jogar). Logo depois fui me socializar com o pessoal, Zelândio estava lá já e ficamos conversando. havia a parte central num grande salão e fora havia vários “quiosques” com mesas para jogos. Como não tinha muita coisa acontecendo, fiquei mais mesmo conversando.

Depois de vermos alguns monstros aleatórios (e foi mesmo, eu e Zelândio vimos uma aranha gigante bizarra) eu resolvi ir conferir a lanchonete do SESC, não parecia grande coisa, mas servia misto quente e

refri, então servia (tambem servia alcool, mas eu nao estou podendo beber). Depois disso Zelandio me chamou para jogar miniaturas com uns iniciantes e enquanto eu jogava o pessoal foi chegando. Quando terminou o jogo, eu e os Rafaeis resolvemos jogar meu jogo de Dungeons and Dragons Tactics (não o PSP, mas sim cambos de batalha usando miniaturas de um grupo de RPG contra varios monstros usando as regras do D&D mesmo, mas com todos os monstros visiveis e suas estatisticas a mostra. Cada um dos rafaeis usou dois personagens até um guri aziago chegar e ficar com um e provocar um TPK de tanto azar acumulado.

Depois do jogo Renato chegou e começou tambem uns combates de espada de espuma que eles chamavam de batalha campal. Haviam regras e tudo mais, mas não podia acertar a cabeça o que deixou a coisa meio confusa para mim que toda hora perdia pontos por isso, alias, eu ganhei uma partida por cabecear a espada do oponente. Eu não tirei fotos das minhas lutas mas essa foto mostra como era o esquema. – Reparem com zoom que Tríade estava usando Byakugan para poder julgar a partida melhor.

Por fim rolou o sorteio dos livros que os participantes do evento estavam concorrendo. um vampiro o requiem e um pistoleiro arcano, não ganhei nada e depois Rafael deu carona para a gente.

No Domingo chuveu bastante e Rafael veio me pegar em casa para a gente ir, ele iria mestrar Star Wars bem cedo e queria chegar lá cedo. No caminho fomos pegar Flicker na casa dele e Rafael foi imprimir a aventura que ia mestrar. Depois ainda passamos no supermercado para comprar mais quilos de alimentos não pereciveis e eu fui sacar dinheiro para pagar comida, transporte e boosters de WOW. Resultado de tantos desvios, chegamos lá 10 e alguma coisa. Ainda chovia muito e as mesas externas foram abandonadas em favor das mesas internas, achei que o evento ia furar com a chuva, mas até que apareceu bastante gente. Passei o dia todo fazendo ficha, uma ficha para o jogo de Star Wars que não aconteceu porque Rafael foi jogar Cardgame o dia todo. E fiz fichinhas para mestrar D&D tactics para pessoas random que passassem (depois do TPK do dia anterior, resolvi fazer umas fichas mais turbinadas do que as fichas prontas do D&D mini), fui almoçar e na volta vi que Rafael não voltava mesmo do jogo de Cardgames e armei uma mesa para o D&D Tactics, apareceu bastante gente para ver as minis, mas ninguem interessado em jogar, já estava achando que tinha feito as fichas a toa quando apareceu um grupo grande que se interessou e fomos jogar.

Usei uma introdução de umas ideias que estou tendo para esses jogos de guerra, The War against the Blue King. O reino de Ivalice estava sendo atacado pelas forças do Blue King que utilizava gigantes e dragões a seu serviço. As tropas de Ivalice não estavam dando conta e estavam recuando. Felispoint era a cidade natal dos jogadores, e estava cercada pelas forças do Blue King, a cidade contava com um artefato chamado A Anfora de aquarius, um artefato do antigo império que gerava agua necessaria a sobrevivencia do cerco e permitia comunicação magica com a capital e espionar as forças inimigas. A anfora havia sido roubada por espioões e levada a uma ruina onde os generais do Blue King estava reunidos. Os jogadores deveriam escapar da cidade pelos esgotos onde havia uma passagem secreta para fora e recuperar o artefato.

Eu havia programado 4 batalhas dessa trama, sabia que só daria tempo para uma, mas foi suficiente, nos esgotos de Felispoint o grupo foi atacado por batedores do Blue King que descobriram a passagem secreta, um grupo de homens ratos e algum elementais de agua poluidos (esses estavam neutros e atacavam qualquer um que passasse perto que eles percebessem), o grupo deveria eliminar o batedor do Blue King (um dragão branco muito jovem) e atravessar o esgoto até a saida da cidade. Eles foram vistos pelos homens ratos o que levou ao batedor atacar eles tambem, o grupo ficou meio dividido (esse tipo de combate em ambientes muito amplos e cheio de obstaculos e inimigos por todos os lados realmente confunde quem é acostumado aos combates simples sem usar toda essa estrutura, mas eles se sairam bem) mas conseguiram eliminar o dragão contudo a luta atraiu um dos elementais que foi em cima do barbaro meio-orc. A retaguarda estava sendo atacada pelos homens ratos e o grupo se viu cercado e eventualmente o barbaro caiu. Ai o grupo se desintegrou e foi cada um por si até a saida. No caminho o ranger anão se descuidou e morreu e seu companheiro animal morreu logo em seguida. A feiticeira elfica, o clérigo humano e o ladino halfing deram no pé, deixando para trás o bardo gnomo totalmente cercado pelos homens rato.

O grupo gostei bastante, eram um pessoal que eu não conhecida e foi legal jogar com umas caras diferentes, definitivamente se meus grupos atuais não derem certo vou tentar criar um grupo com pessoas de fora do costumeiro para variar.

Depois do fim da partida começou o live, mas eu e Rafael estavamos indo para a casa de Cris para fazer outras fichas para a campanha do um grupo de Star Wars. Fomos levar Flicker em casa e no caminho passamos no burger king onde fui apresentado ao free refill (e em retribuição apresentei o grupo as minhas receitas de combos de refrigerante, 1/4 de coca-cola, 1/4 de fanta laranja e 1/2 de guarana, delicia). Chegando na casa de Cris fomos assistir episodio 3 para entrar no clima já que o jogo se passaria pouco tempo depois do fim do filme. Não estava em muito clima de fazer mais ficha e estava com sono, alem disso sabia que Hilton ia grudar no livro. Apenas consolidei a minha ideia de personagem. Ainda falto o nome, mas já tenho o esqueleto basico.

E esse foi o meu fim de semana, até a próxima que o post já está enorme para os meus padrões.

Categorias:Artigos, Fala dragão

Sem computador mas trabalhando

– Colocando a Urucubáca de lado, as coisas não estão tranquilas mas eu estou tentando. Estou mestrando para 3 grupos de RPG a mesma aventura, mas é como se eu estivesse mestrando para nenhum, porque ninguem marca jogo nem sugere nada e nem se comunica.

– Rafael finalmente mandou o material da campanha de Star Wars mas eu conheço pouco o sistema e pouco o cenario (eu só assisti os filmes daí) então resolvi fazer o basicão Soldado Humano (nem piloto ele é). Como eu conheço poucos os planetas ele vai ser de Coruscant mesmo e acabou.

– Amanhã é o dia D RPG, mas sem carro e cheio de problemas não estou incentivado a fazer muita coisa. Vou lá só relaxar a cabeça, nem jogar miniaturas eu tou com vontade.

– Finalmente Zerei Final Fantasy Tactics Advance… Realmente, a história é fraca. Mas o jogo é viciante, ainda não consegui parar de jogar.

– Comecei a assistir caminhos do coração, agora fiquei com vontade jogar Supers. Eu sou mesmo voluvel.

– Resolvi que a classe lenhador que eu estava criando para a revista não será mais uma classe, e sim um build (o que é isso ? Um dia chego lá:P), não estava feliz com o resultado final e talvez assim fique melhor.

– Estou traduzindo o Pathfinder Rise of the Runelords Players Guide. Só espero que não seja trabalho a toa.

Categorias:Blogroll, Fala dragão

Rise of the Runelords – Grupo 3

Sessão de jogo ocorrida em 04/05/2008

Essa partida iniciou o grupo 3 que esta jogando essa trilha de aventuras da Paizo. Foi uma sessão rápida mas a interpretação e a química entre os personagens foi boa. O Xp de Adalton só foi menor porque ele teve menos oportunidade de interpretação porque chegou depois. E como Seoni é feiticeira e sabe detetar magias, o que for mágico já esta separado.

Pontos de Experiência:

  • Evelling, Hilton, Cristiane, Rafael – 250
  • Adalton – 235

Espólios:

  • Moedas: 1000 sp, 70 gp.
  • Gemas: ágata musgo(11 gp), hematita (12 gp).
  • Equipamento mundano: Escudo grande de madeira obra-prima (157 gp), Instrumentos de ladrão obra-prima (100 gp).
  • Equipamento pequeno: dogslicer x8 (8 gp cada), corselete de couro x8 (10 gp cada[sucata]), escudo pequeno de madeira x7(1 gp cada[sucata]), chicote (1gp), espada curta (10 gp), arco curto (30 gp), 20 flechas (1 gp).
  • Equipamento mágico não identificado: Varinha [1-74], poção [0-57].

Lembrando que cambistas cobram 5% do valor a ser convertido de moedas. Todas as moedas são modernas com cunho de Magnimar.

Categorias:Relatório de jogo