Archive

Archive for agosto \21\UTC 2007

O dinheiro e o RPG: O drama do jogador brasileiro

agosto 21, 2007 1 comentário

Saudações caçadores de Xp. Hj vou pegar um pouquinho de espaço para a sessão lamentação. Esse mês minha mãe faz aniversario, eu terminei de pagar as dividas do primeiro semestre, paguei uma diferença no banco e o Detran emplacou (perdoem-me o trocadilho) duas multas de sinal vermelho em mim. Ou seja, mal tenho dinheiro para dar de esmola.

E agora como se não bastasse o anuncio de que vai ser lançada a quarta edição do D&D (altamente envolvida no mundo virtual, se beneficiando enormemente de um notebook com acesso a internet na mesa), o D&D Miniatures vai sofrer o primeiro reset com o DDM 2.0 e depois de meses, chegou um estoque gigante de boosters na SAGA com o meu tão sonhado Gargantuan Blue Dragon. Eu sinceramente não sei o que fazer, RPG é um hobbie muito caro, eu que sou solteiro e não tenho vida social mal consigo me manter, o que dirão os pobres estudantes ? E ainda tem essa, ou voce trabalha e se dedica a se desenvolver ou voce se dedica ao jogo da forma como voce gostaria (é muito dificil e cansativo conciliar); agora entendo porque existem poucas mestras de RPG e gamers em geral, elas já tem jornada dupla, tripla então só as supermulheres.

Tentações de vendas de orgãos a parte, o jeito é ser criativo e selecionar bem o que vamos comprar. Tentar comprar o que pretendemos usar a curto prazo, dar prioridade a similares mais baratos e aprendermos vontade de ferro no nosso proximo nivel multiplo de três para ajudar a passar nos teste de resistencia de vontade toda vez que vemos coisas assim. Ah, quem eu estou querendo enganar ? Eu vou torrar o dinheiro das minhas ferias antes mesmo de ganhar, pelo menos é meu aniversario mês que vem e acho que vou solicitar todos os presente em cash para ajudar a pagar as dividas 😛

Inté a proxima.

Categorias:Fala dragão

Eu estava pensando: Classe, raça e … histórico ?

agosto 19, 2007 1 comentário

Olá amigos caçadores de XP. Eu dei de presente de aniversario para minha mãe o box do seriado Medium (que passa aqui no Brasil como A paranormal), o seriado é legal, mas o que me chamou atenção foi um episódio em que aparece o irmão dela que tambem é paranormal. Ele era soldado no Afeganistão e ganhou o apelido de “sortudo” porque ele sempre sabia dos perigos que o batalhão dele iria passar e podia sempre guia-los para segurança. Eu pensei : “que legal, ele é um soldado psionico” , mas ai eu lembrei do d20 Modern e isso só implicaria que ele seria um Héroi Dedicado Humano Psionico com profissão soldado.

Ai eu pensei como eu achava isso fantastico no d20 modern, que alem de raça e classe voce escolhia uma profissão que definia quem voce era no mundo. Mas como dragão ? Isso já não é trabalho da classe e raça ? Sim, mas no d20 modern as classes iniciais são na verdade arquetipos genéricos que não falam muito quem voce é. Assim profissões como estudante, criminoso, policial, religioso, empresário, cientista etc ajudam a definir sua identidade. Ai eu continuei pensando: mas de certa forma no D&D 3E as classes tambem são um pouco genéricas, sua classa/raça dizem o que voce pode fazer, mas não dizem quem voce é, sendo assim todos acabam no default que é a profissão de “aventureiro”. Mesmo clérigos, rangers, ladinos e druidas que meio que são uma profissão tambem de certa forma são genericos. Eu consigo imaginar um soldado clérigo, um estudante ranger, um nobre ladino e um fazendeiro druida. Isso dá identidade, ajuda a conceituar o personagem dentro do mundo; a pessoa ser apenas alguem com potencial mas não inserido no cotidiano do mundo tira muito da profundidade do personagem.

Foi ai que eu me lembrei que no Livro do Jogador 2 tem algo parecido com as profissões do d20 modern, os backgrounds (históricos), são especies de arquetipos de passado para o personagem que indicam como foi a vida do personagem e como ele esta inserido no mundo. Eu acho isso legal porque pode aproximar os jogadores sem que isso precise refletir nas regras e na mecanica. Eu posso chegar em d20 modern e dizer que quero que todos sejam policiais e isso não vai implicar em 6 personagens iguais, e usando o campo histórico alem de classe e raça eu posso fazer o mesmo com D&D, dizer que quero um grupo predominantemente de nobres, ou fazendeiros, ou soldados, ou membros de uma tribo. Claro que isso não é nenhuma novidade, mas o fato de ser algo oficialmente cobrado pode levar a bons resultados. Acho que vou testar isso, se alguem tiver uma esperiencia assim, comente que a gente discute sobre isso. Inté.

Categorias:Artigos

É oficial, 4E na cabeça !

Pois é amigos caçadores de XP, eu tinha certeza as pistas eram bem obvias, a GEN CON INDY desse ano trouxe o anuncio da 4E do sistema de RPG conhecido como Dungeons & Dragons. O que eu não esperava é que como consequencia, acarreta-se o primeiro reset do D&D Miniatures. O que será que vai acontecer agora ? O OGL vai se fragmentar ? Os cenarios irão se dividir entre True20 e D&D 4E ( True20 é o sistema OGL criado para servir como base alternativa ao D&D no d20, varios jogos o seguem e ele é muito bom) ? Os momentos são de tensão e os acontecimentos dos proximos meses serão decisivos para o futuro RPGistico.

Mas agora vamos a minha opnião. Eu pessoalmente sou a favor. Eu posso até não gostar das novas regras, mas serei sempre a favor de se procurar uma evolução, uma forma de melhorar o seu produto. Ainda pretendo jogar muito 3.5E e se a 4E prestar, eu com certeza jogarei. Vamos ser sensatos, eles não tocarão fogo nos livros 3.5E, e já existem mais deles do que podemos usar numa vida. Os novos jogadores estão surgindo no mundo, vindos dos games e MMORPG e nada mais justo que comecem agora com uma edição mais voltada ao mundo como ele é hj. Mais razão de brigar são os jogadores do D&D Miniatures que terão varias minis aposentadas de campeonatos oficiais.

Voltarei o mais breve possivel com novas noticias. Inté.

Categorias:Noticias

Stop the Press: Chegou Shackled City

Olá caçadores de Xp, já estava este dragão que vos fala prestes a lamentar mais um dia de RPG perdido graças a necessidade de se fazer ficha para uma campanha nova, quando finalmente chega o meu Shackled City. Vou devora-lo e le-lo do começo ao fim para mestrar essa que é a unica Adventure Path com compilação publicada (se algum dia sairem as compilações de Age of Worms e Savage Tide, podem contar comigo).

Shackled City é uma campanha do primeiro ao vigesimo nivel, que conta a Saga de Cauldron, uma cidade construida dentro da cratera de um vulcão extinto. A aventura é muito boa, cheia de reviravoltas e personagens cativantes. Embora as APs (Adventure Paths) seguintes sejam mais dramaticas, essa já muito muito boa.

Quando eu ler mais, volto aqui para comentar (Tambem chegou o compilado da origem da Order of Stick, pelo que pude ler, vale a pena comprar todos) . Inté a proxima sessão.

Categorias:Noticias

Review: Rise of the Runelords Player´s Guide

Gostaria de começar dizendo que a capa do livro é realmente muito legal, se eu fosse julgar um livro pela capa esse seria um dos que eu com certeza pegaria para ver o que tem dentro. É uma imitação de capa de couro com detalhes de metal que se um dia fizerem uma edição de luxo dessa forma eu ficaria tentado a gastar minhas gps nela.

Mas como diria aquela estilista dos Incriveis, o tempo das capas já passou, vamos ao livro. Com o fim da Dragon e da Dungeon na forma como conheciamos, eu imediatamente fiquei apreensivo com o destino das adventures paths, afinal era um matérial que eu estava gostando muito e de uma qualidade muito boa. Mesmo antes da Wizards dizer o que faria com as revistas online (algo que falarei em outro post quando estiver melhor informado) eu já havia embarcado na Pathfinder (a nova revista/livro que sucederá a dungeon como veiculo das adventure paths) da Paizo, isso mesmo este dragão que vos fala assinou em pré-venda com dois meses de antecedencia esta aposta da Paizo (a editora que publica as revistas Dragon e Dungeon), entre outras coisas eu resolvi apostar nesse quarto adventure path, não só porque o estilo de campanha deles é bem o meu gosto (rp sem esquecer espancamentos combados e hardcores) como a forma que as aventuras são apresentadas são tudo de bom.

Recentemente, recebi um mail de que teria acesso a baixar o pdf de uma especie de guia do jogador da quarte adventure path, Rise of the Runelords (A ascenção dos lordes das runas), achei o nome meio brega (pooo, depois de Shackled City, Age of Worms e Savage Tide esse nome parece nome de videogame da marvel) mas fui lá verificar. Baixei o pdf e ele tinha pifias 20 paginas, mas era de graça e era pequeno, então resolvi ler enquanto minha inspiração para um artigo que estou escrevendo não vinha. Mas gostei tanto do que li que não terminei ainda o artigo, mas já terminei de ler a traquitana. É bom, a apresentação é legal, as imagens intrigantes e legais, o clima é meio clean mas os mapas dão vontade de explorar aqueles lugares com nomes misteriosos (algo que eu não sinto desdos mapas de Mystara que vieram no Rule Cyclopedia) e o mesmo padrão da apresentação de NPCs com ilustrações de busto que a Dungeon Magazine.

Achei interessante como apresentação de jogadores a campanha, faz uma breve (e digo breve) porem de bom conteudo sobre a historia da região (Varisia) em que se passará a campanha, uma descrição das culturas, como as raças são vistas e distribuidas na região de Varisia. Um apanhado geral das classes, deuses do cenarios, tradições magicas, como as diferentes culturas veem cada classe etc… Tudo um rapido na medida certa para um jogador (caso existisse um que se dispusesse a ler) fazer um otimo background bem envolvido no cenario, é realmente estimulante e muito bem feito, alias eu adoraria que toda campanha que eu jogasse tivesse um troço desses (e realmente gostaria de ter tempo de escrever coisas assim).

Existe um pequeno conteudo mecanico e ai que vem o perigo no entanto. A maior parte dele é criativo e serve para dar cor ao cenario (como armas novas, talentos de background etc…), mas tem um unico talento daqueles que nenhum personagem teria porque não pegar e o livro quer que ele seja um talento bônus do tipo gratuito, pelos cabeças da hidra de ouro de guilherme Batman!! Se eu não entendi errado, ou essa campanha é ultra hardcore de dificil ou abriram as pernas legal, vamos ver depois se gera alguma polêmica quanto a isso.

Bom, esse foi meu primeiro review, até que não foi tão trabalhoso de fazer (tá certo que só foram 20 paginas) e acho que farei outros. Qualquer opnião e critica é só dizer. Xp para todos, até a próxima !

PS: Estou sem corretor de texto no meu computador, então perdoem os inevitaveis erros de português, vlw.

Categorias:Reviews

Muito a ler, muito a fazer

agosto 9, 2007 1 comentário

Olá companheiros caçadores de Xp. A vida anda dura e o tempo anda pouco. E o que nós mestres labutadores podemos fazer para manter a leitura necessaria para nos mantermos em dia, quando mais escrever material novo ? Ah, eu me lembro dos meus tempos de adolescente, que eu devorava qualquer livro que caia em minha mão, e tinha dezenas e dezenas de cadernos repletos de textos escritos por mim.

Para onde foi toda essa vontade e determinação ? Sinceramente eu não sei, mas na falta dela existem algumas disciplinas basics :

– Não perca tempo tentando reinventar a roda, quando precisar de algo feito, veja primeiro se alguem não já fez por voce. Isso não é um trabalho de monografia, plagio é o basico.

– Organize-se e ordene sua leitura pelo grau de necessidade, de que adiante ler o Sandstorm se vc vai fazer uma campanha de piratas e o Stormwrack está lá ainda intocado por mãos humanas ?

– Crie uma rotina de trabalho, faça alongamento, melhore sua meditação e se preucupe com a saude. A gente produz mais com corpo, mente e espirito em equilibrio.

– Não deixe para amanhã a inspirção que voce teve hoje, coloque sua bunda na cadeira e escreva logo sua ideia, porque amanhã voce terá outra e nem se lembrará dessa (e isso eu falo com uma larga experiencia).

– Se vc esta desanimado e sem ideias, vá fazer algo que voce nunca fez antes, ou viva a vida. O mundo é a melhor fonte de ideias.

– Carregue pelo menos um livro ou revista com vc o tempo todo, as oportunidades de perder tempo são inumeras e voce ganha bastante tempo de leitura estando preparado.

Bom, espero ter ajudado em algo, sugestões temos os comentários para isso. Inté.

Categorias:Artigos

E lá vamos nós novamente

Pois é, decidi voltar a manter um blog. Mas desta vez definitivamente não será sobre a minha vida. Ou pelo menos não será sobre minha vida real. Será sobre todo esse material de RPG que eu crio e realmente não uso por falta de oportunidade.

Tomara que alguma coisa boa possa ser encontrada por aqui e que eu tenha a disciplina de sempre postar as minhas ideias antes de esquecer delas. Então sejam bem vindos e vamos ver no que dá.

Categorias:Fala dragão